quinta-feira, 3 de março de 2011

Meu vício

Pode parecer loucura
a cura.
Tomei controle da situação
com ação.
Não me arrependo
se entendo.

Abraço palavras
com asas.
Na página que passo
sou pássaro.
Meu céu
é o papel.

Não dê sumiço
ao meu vício.
Tente entender
meu prazer.
Nem vem que não tem
nenê.

É por tanto amor
seu doutor.
que eu não me livro
do livro.

13 comentários:

Roberta Fraga disse...

Revelando paixões...
Obrigada pelo comentário no peculiarizar e pelo incentivo. Significou muito para mim. Sinto-me honrada.

Cristiane Rogerio disse...

Lindo demais, andré! Tudo que eu precisava numa sexta paulista chuvosa!
Beijos, saudades, Cris Rogerio

Clarissa Padovani disse...

André que lindo!!!
Viajei com as palavras rimadas
encantadas

Mandei um e-mail pra você.

Beijo
Clarissa

WAL disse...

Muito lindo ...

Lígia Pin disse...

:o)

Amanda Senna disse...

André! Preciso muito falar com voce! Adoro o seu trabalho, em especial "um pé de vento". sou apaixonada por esse seu trabalho... sou artista plástica e contadora de historias... preciso falar com voce, pois adoraria poder contar essa historia.. meu e-mail é amandacsenna@gmail.com ...vamos conversar sobre o assunto? agradeço a atenção, Amanda Senna

Dam Ferreira disse...

Muito legal
Parabens

Maristela Melo disse...

Lindo !! Adorei o poema tem tudo a ver com minha paixão: livros. De tanto gostar de ler, estou disponibilizando minha coleção de livros infantis aos domingos em uma praça aqui de Maringá. Apenas "leituras ao vento".bjs
me faz uma visitinha: http://leiturasaoventomaringa.blogspot.com/ Maristela

Tatiana Bianchini disse...

André!
Sou apaixonada pela sua arte. Tanto nas palavras como nas imagens... Sou escritora iniciante com alguns livros publicados e já falei pra minha editora que meu sonho é ser ilustrada um dia por você!
Parabéns peo lindo trabalho!
Dom divino!
Tatiana Bianchini
www.ateliehortela.net
www.ateliehortela.blogspot.com

JAQUELINE SAMPAIO disse...

Que vício viciante este, contagiante! Lembrei tanto o livro casa de Lygia Bojunga! Esse André...

eliane disse...

O teu vício também é o meu vício,
se eu soubesse enfeitar as palavras com essa poesia
meu vicio seria tão belo quanto o seu.
Tua sensibilidade me encanta.
Obrigada

Rachel Facó disse...

O seu, o nosso vício!
Lembrei-me de um lindo livro seu, de uma senhora amante da palavra, "A Caligrafia de Dona Sofia". Livro que "curtimos" durante algumas aulas da oficina da Ninfa Parreiras, na Estação das Letras. Em homenagem a Dona Sofia, fiz uma singela poesia e publiquei no meu blog. Passe lá na esquina! Será uma honra recê-lo!
Beijos,
Rachel Facó
http://esquinadoconto.blogspot.com

Madalena disse...

Estou completamente encantada com a forma que você escreve e confabula imagens, segundo você. Acabei de ler Um pé de vento e achei absolutamente maravilhoso e encantador! A forma que escreve é apaixonante. E as ilustrações, cada uma mais linda que a outra, só completam a obra de arte que é esse livro. Parabéns pelo seu dom e obrigada por compartilhar isso com o resto do mundo!